Sindicalize-se

Terça-feira, 26 de janeiro de 2021

 

Acessos ao site

 

Convênios


 

Enviar Relação de Empregados
     

 

NOVOS CONVÊNIOS
Instituto Embelleze
Formação Profissional

Descontos de até 30%



CITY GYM
Academia da Cidade
Você está em: Publicações » Notícias » 2020
29/12/2020 Governo estuda prorrogar suspensão de contratos e redução de salário.





governo avalia prorrogar em 2021 o programa que permitiu a suspensão de contratos e a redução de jornada neste ano. A informação foi dada nesta quarta-feira pelo secretário especial de Previdência e Trabalho, Bruno Bianco.


“A prorrogação do programa ainda passará por uma análise do ministro, em última análise do presidente. Nós daremos ao presidente da República todos os subsídios técnicos e estamos avaliando de maneira criteriosa se ainda há necessidade, se os setores ainda estão usando o benefício emergencial e se entendemos que precisaria de uma prorrogação”, disse Bianco, durante a divulgação dos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).


O chamado Benefício Emergencial (BEm) foi criado em 1º de abril para conter as demissões no mercado formal de trabalho e termina no dia 31 de dezembro.

O mecanismo permite que empregadores e empregados firmem acordos para reduzir ou suspender a jornada de trabalho. Trabalhadores afetados pela medida têm parte dos salários compensada por repasses do governo.

 

A União reservou R$ 51 bilhões para a execução do programa e gastou R$ 32,6 bilhões com a medida. Apesar da sobra de recursos, o programa está restrito ao período de vigência do decreto de calamidade pública editado por causa da pandemia, que só vale até o fim do ano.

Segundo Bianco, a renovação exigiria novamente que regras fiscais fossem flexibilizadas, como ocorreu ao longo de 2020.

“Tudo isso precisaria de um Orçamento extraordinário”, disse o secretário.

De acordo com dados divulgados nesta quarta, 9,8 milhões de trabalhadores firmaram acordos de redução de jornada ou de suspensão de contratos até o dia 18 de dezembro. O número de negociações ultrapassa 20 milhões, porque um empregado pode firmar mais de um acordo com diferentes empregadores.

Parte dos recursos já autorizados para 2020 impactará o Orçamento de 2021. A expectativa da equipe econômica é que sejam desembolsados R$ 7,7 bilhões em janeiro para cumprir compromissos referentes a dezembro. O valor, no entanto, ainda não significa uma prorrogação do programa.

A criação do Benefício Emergencial é indicada por analistas como um dos motivos por trás dos números positivos do mercado de trabalho formal em 2020. Embora a compensação da União não tenha sido suficiente para repor todas as perdas salariais, a medida permitiu que os contratos fosse mantidos.

Fonte:https://exame.com/
Publicado em: 23/12/2020 às 21h05

 

AJUDA E ATENDIMENTO 


1 -  PERGUNTAS FREQUENTES
- Elaboramos uma seleção de perguntas freqüentes (FAQ) para que você possa esclarecer suas dúvidas.
 

2 - DÚVIDAS E ORIENTAÇÕES - Além da FAQ criamos essa área no site com diversos documentos que são bastante procurados.

3 - TELEFONES E E-MAILS
Jurídico / Advogados: (21) 2510-3351
Homologações: (21) 2262-0385 
Financeiro: (21) 3176-0875


Horário de atendimento: 
2ª à 5ª de 9h às 17h

sintalocas@sintalocas.org.br
juridico@sintalocas.org.br
advogados@sintalocas.org.br
homologacoes@sintalocas.org.br



4 - WHATSAPP

Mais um meio de comunicação que estamos disponibilizando. Você poderá enviar fotos e vídeos.
Tel.: (21) 98246-0240 (novo)

 

  

 

Atendimento
Caixa

Sugestões
Reclamações
Elogios
Outros

 

      

 

 Empregos e Oportunidades
Caixa

Veja aqui as vagas de empregos disponíveis.

  

 

Redes Sociais




SINTALOCAS- Rua Senador Dantas, 117, Sala 721 e 725 Centro Rio de Janeiro - RJ CEP: 20031-204 Tel.: (21) 2510-3351 / 2510-3150 e 2262-0385  *** Desenvolvido por Rede Stori ***